Documento enviado à CPI revela disparada da produção de remédio sem eficácia contra Covid

Por Informe News em 21/06/2021 às 18:31:44

Farmacêutica Vitamedic informou ter aumentado em 2.849% produção de caixas com quatro comprimidos de ivermectina na comparação com 2019. Faturamento da empresa também aumentou. Documento enviado à CPI da Covid pela farmacêutica Vitamedic revela expressivo aumento da produção de ivermectina entre 2019 e 2020. Somente em relação a caixas com quatro comprimidos do remédio, o aumento da produção pela farmacêutica foi de 2.849%, de acordo com tabelas fornecidas pela empresa.

O medicamento é um dos que o presidente Jair Bolsonaro e políticos que o apoiam defendem para o tratamento da Covid, embora estudos científicos comprovem que não tem eficácia contra a doença. O remédio integrava o chamado "kit Covid", disponibilizado pelo Ministério da Saúde.

A ivermectina é um vermífugo, utilizado para promover a eliminação de parasitas. Em fevereiro de 2021, o laboratório Merck, que também fabrica o produto, informou que não há dados disponíveis que sustentem a eficácia do medicamento contra a Covid-19. Apesar disso, o remédio tem sido indicado para pacientes acometidos pela doença e chegou a ser defendido pelo presidente Jair Bolsonaro e por políticos que o apoiam.

Em fevereiro deste ano, o G1 já havia constatado a disparada das vendas de medicamentos do "kit Covid", entre os quais a ivermectina.

Kit Covid: vendas de Ivermectina aumentam 857% em um ano

O documento da Vitamedic foi disponibilizado no sistema da CPI nesta segunda-feira (21) e é uma resposta a requerimento do senador Humberto Costa (PT-PE), aprovado pela comissão.

Uma das linhas de investigação da comissão apura suposta aliança entre agentes públicos e privados com o objetivo de lucrar financeiramente com a pandemia da Covid-19.

Aumento na produção

Segundo as tabelas enviadas pela Vitamedic à CPI, em 2019, a farmacêutica produziu 3.082.354 caixas com 2 comprimidos de ivermectina. Em 2020, foram produzidas 14.021.741 caixas com dois comprimidos, o que representa um aumento de 354,9%.

Em relação às caixas com quatro comprimidos do remédio, o aumento é maior. Em 2019, a produção foi de 2.126.759 caixas. Em 2020, 62.737.973. Isso significa um incremento de 2.849,9% no comparativo.

Também houve crescimento na fabricação de caixas com 500 comprimidos. Foram 10.640 produzidas em 2019 e 42.136 em 2020 — elevação de 296%.

A tabela demonstra ainda que o ritmo de produção no ano de 2021 (janeiro a maio) continuou em patamar elevado.

Faturamento

Constam do documento tabelas com informações sobre o faturamento da empresa com a venda de caixas de ivermectina e a evolução do preço médio do medicamento, referente ao valor da venda de unidades da droga do laboratório para o distribuidor, de 2016 a 2021.

Em 2020, foram vendidas:

13.640.588 caixas de 2 comprimidos - preço médio: R$ 3,24;

62.170.656 caixas de 4 comrpimidos - preço médio: R$ 6,68;

43.254 caixas de 500 comprimidos - preço médio: R$ 240,90.

Os números e valores são superiores aos de 2019 informados pela empresa:

3.386.553 caixas de 2 comprimidos - preço médio: R$ 2,01;

2.303.071 caixas de 4 comrpimidos - preço médio: R$ 3,29;

17.399 caixas de 500 comprimidos - preço médio: R$ 73,87.

Cruzando os dados, o faturamento da Vitamedic com a venda de caixas de ivermectina em 2020 é de cerca de R$ 469,4 milhões.

Esse valor é 2.925% superior ao faturamento de 2019 informado pela empresa, de R$ 15,5 milhões.

Faturamento e lucro são conceitos diferentes — o faturamento representa a soma do valor das notas emitidas pela venda do remédio; o lucro é o resultado da subtração do faturamento dos gastos relacionados à produção.

Fonte: G1

Comunicar erro
DENGUE - TOPO

Comentários