MS registra 5 novas mortes por síndrome respiratória em uma semana

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Mato Grosso do Sul registrou 131 novos casos de SRAG (Síndrome Respiratória Aguda Grave) e 5 óbitos na última semana. Os dados são da SES (Secretaria Estadual de Saúde), divulgados nesta quarta-feira (29), através do boletim epidemiológico.

Entre as vítimas, três morreram em decorrência da Influenza: uma mulher de 49 anos, um idoso de 83 e uma idosa de 68 anos. As vítimas eram de Três Lagoas, Paranaíba e Coxim, respectivamente. Ambos tinham comorbidades. Assim, o Estado passa a registrar 3.143 casos confirmados para SRAG. Destes, 358 são de Influenza.

Dos casos confirmados por Síndrome Respiratória Aguda Grave, o maior índice é entre crianças de 1 a 9 anos, que correspondem a 25,3% dos casos, e de bebês menores de 1 ano (22,9%).

Já em relação ao número de óbitos, o índice de mortalidade é maior entre idosos de 80 anos ou mais (27,5%). Os homens são as principais vítimas das doenças.

Vale lembrar que a SRAG inclui doenças causadas por agentes etiológicos como o vírus sincicial respiratório, rinovírus, Covid-19 e Influenzas, por exemplo.

A maioria destes agentes podem ser combatidos por vacinação, acessível de forma gratuita pelo SUS (Serviço Único de Saúde). No caso do rinovírus, ainda não há vacina. Para o vírus sincicial (VSR) a vacina existe, mas não ainda de forma universalizada para todos os públicos.