São Paulo vence o Vasco na marra e assume a liderança do Brasileiro

Por Informe News em 06/08/2018 às 07:27:19

O São Paulo não teve uma grande atuação na tarde deste domingo, sendo até dominado pelo Vasco em parte do segundo tempo, mas contou com um gol logo no começo da partida marcado por Rojas e outro de Trellez, já na parte final, para fazer 2 a 1 no Vasco na marra, conquistando importantíssimos três pontos na briga pelo título nacional. Yago Pikachu foi quem descontou para os cariocas.

Com o resultado, os tricolores agora são os líderes da competição, um ponto à frente do Flamengo, que perdeu para o Grêmio no sábado (35 a 34), um feito que não era conquistado pelo clube desde a edição de 2015 do torneio. Já o Vasco, que acumula três derrotas seguidas, estacionou nos 19 pontos e se aproxima da zona de rebaixamento.

Na próxima rodada, os comandados de Diego Aguirre terão pela frente o Sport, às 16h (de Brasília) do domingo, no Recife, aproveitando uma semana inteira de descanso até lá. Do outro lado, os atletas de Jorginho, que fazem o jogo de volta da segunda fase da Sul-Americana na quinta-feira, contra a LDU, em São Januário, fecham a série de duelos contra paulistas encarando o Palmeiras, às 19h (de Brasília), no Allianz Parque.

Tricolor começa o jogo com 1 a 0

O duelo mal começou no estádio do Morumbi e o placar já marcava 1 a 0 para os donos da casa. Mostrando sua rapidez no ataque, a equipe de Aguirre trocou passes rápidos da esquerda para a direita, evoluindo principalmente quando Rojas deu um balão por cima da defesa para acionar Militão. O lateral tentou cruzar rasteiro, Ricardo chegou para fazer o corte, mas, com azar, o defensor chutou em cima de Rojas, que acompanhou a jogada e viu a bola entrar mansamente no gol de Martin Silva.

O gol deu ao São Paulo o modelo de jogo mais confortável para um time com tanta velocidade na frente. Bem postado na sua defesa, ainda que tenha recuado um pouco demais às vezes, o clube do Morumbi viu os espaços surgirem no contra-ataque e quase ampliou o marcador quando Nenê acionou Diego Souza por cima. O centroavante ganhou de Ricardo no corpo e tentou de primeira, mas a bola saiu fraca, nas mãos do goleiro.

O Vasco, porém, não se entregou com facilidade. Apostando em um bom futebol demonstrado por Giovanni Augusto, o time carioca conseguiu movimentar a bola no ataque, retendo bastante a posse e buscando espaços. O lance de maior perigo, no entanto, saiu em bola parada, quando Ricardo, mais uma vez, ganhou no alto e cabeceou rente à trave de Sidão.

Com as ações de Pikachu e Thiago Galhardo bem controladas pelas pontas, o Tricolor passou segurança ao lançar-se para o ataque. O único lance mais perigoso antes da saída para o intervalo, porém, também saiu em uma bola parada. Nenê cobrou escanteio na primeira trave e Hudson cabeceou, mas Martín Silva agarrou a redonda.

São Paulo volta mal, mas vence na marra

Os dois times voltaram para a etapa final sem modificações, aparentemente com ambos os técnicos felizes pelo futebol praticado até aquele momento. Pelo lado tricolor, o que se viu foi uma tentativa de aumentar a intensidade da marcação, evitando que o jogo esmorecesse e desse chance para o Vasco aproveitar um vacilo. Ainda assim, foi exatamente esse o cenário ocorrido após dez minutos de bola rolando.

Em uma saída complicada do Vasco, Liziero e Hudson acreditaram demais no lance e deixaram desguarnecida a linha defensiva. Luiz Gustavo deu um chutão e, após disputa pelo alto, a bola ficou para Giovanni Augusto. O meia rapidamente acionou Yago Pikachu, no mano a mano com Bruno Alves. Mais rápido, o vascaíno conduziu bem a bola e tocou rasteiro na saída de Sidão, explodindo a torcida vascaína no setor visitante.

O empate foi seguido de um domínio territorial vascaíno, irritando bastante os são-paulinos pela constante perda de bolas do ataque tricolor. Confortável em campo, o time carioca quase ampliou em boa enfiada de bola para Giovanni Augusto. No mano a mano com Arboleda, ele cortou para o meio e bateu colocado, rente à trave de Sidão. Incomodado com o espaço na direita, Aguirre acionou Bruno Peres para a vaga de Militão.

Apostando na imposição física dos centroavantes Trellez e Carneiro, Aguirre sacou Nenê e Diego Souza para mandar a dupla a campo. Deu certo. Em um improvável contra-ataque, Everton ganhou de Luiz Gustavo e foi rápido para levantar na cabeça do colombiano. A cabeçada não saiu com força, mas foi alta o bastante para encobrir Martín Silva e dar vitória e liderança aos donos da casa.

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 2 X 1 VASCO

Local: estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 5 de agosto de 2018, domingo
Horário: 16h (de Brasília)
Árbitro: Braulio da Silva Machado (SC)
Assistentes: Kleber Lucio Gil (SC - Fifa) e Helton Nunes (SC)
Público: 53.427 pessoas
Renda: R$ 1.753.486,00
Cartões amarelos: Everton (São Paulo); Henríquez, Luiz Gustavo (Vasco)
Gols:
SÃO PAULO: Rojas, aos dois minutos do primeiro, e Trellez, aos 36 minutos do segundo tempo
VASCO: Yago Pikachu, aos dez minutos do segundo tempo

SÃO PAULO: Sidão; Militão (Bruno Peres), Bruno Alves, Arboleda e Reinaldo; Hudson, Liziero e Nenê (Carneiro); Rojas, Diego Souza (Trellez) e Everton
Técnico: Diego Aguirre

VASCO: Martín Silva; Luiz Gustavo (Rafael Galhardo), Oswaldo Henríquez, Ricardo e Ramon; Leandro Desábato, Andrey, Yago Pikachu (Caio Monteiro), Giovanni Augusto (Kelvin) e Thiago Galhardo; Andrés Ríos
Técnico: Jorginho

Fonte: Gazeta Esportiva

Anuncie Aqui (728x90) Acima de Policia