Biometria chega a 59% do eleitorado e tem desafio nas eleições de 2018

Iniciado nas eleições de 2008, o cadastro biométrico será usado na identificação de 21.677.955 eleitores brasileiros neste ano

Por Informe News em 02/08/2018 às 08:58:43

Pela primeira vez na história, a maior parte dos cidadãos aptos a votar nas eleições de outubro possuem a biometria cadastrado na base de dados do TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

Iniciado há 10 anos, o projeto de cadastramento biométrico será utilizado neste ano para comprovar a identidade de 87.359.181 eleitores (59,3% do eleitorado) que irão às urnas para escolher seus representantes para os cargos de presidente, governador, senador e deputados federal e estadual.

Em 2008, pouco mais de 40 mil eleitores puderam votar com o auxílio da biometria. Na última eleição majoritária, em 2014, a biometria foi utilizada por 21.677.955 cidadãos, o que representava apenas 15,18% do eleitorado.

Em todo o país, 2.793 municípios têm a biometria como obrigatória neste ano. Em outras 1.533 cidades, o cadastramento era facultativo.

Apesar de aparecer entre os municípios em que o cadastro da digital não era obrigatório para as eleições deste ano, a cidade de São Paulo é o domicílio eleitoral com o maior número de eleitores aptos a votar com uso da biometria: 4.346.933 ou 48% do total.

A capital paulista é seguida pelo Distrito Federal, com 2.078.453 de eleitores cadastrados. Completam ainda a lista outras seis capitais onde o cadastramento biométrico foi obrigatório e realizado por mais de 99% do eleitorado. São elas: Salvador (1.826.047), Curitiba (1.336.334), Manaus (1.316.580), Recife (1.154.664), Belém (1.007.830) e Goiânia (976.575).

Por outro lado, a cidade de Reserva do Cabaçal, localizada no Mato Grosso, aparece com apenas 12 dos 2.000 eleitores do município aptos a votar apenas com a digital.

Como vai funcionar?

Os eleitores que já efetuaram o cadastramento da biometria poderão votar nas eleições deste ano vai posicionar o dedo no leitor da urna eletrônica antes de escolher seus candidatos.

Quem já possuí a biometria cadastrada poderá votar somente apenas com a apresentação do celular com o aplicativo e-Título instalado, já que a foto dos eleitores com biometria aparecerá automaticamente no sistema.

Nos municípios híbridos, como São Paulo, os eleitores que cadastraram a biometria serão identificados pelas digitais e os demais de maneira tradicional.

Já os eleitores que não efetuaram o cadastro da biometria, poderão comparecer em um cartório eleitoral após as eleições para agendar um atendimento e regularizar o título.

Caso o cadastro biométrico fosse obrigatório no domicílio eleitoral, o cidadão sem o cadastramento biométrico terá o título cancelado e não poderá votar nas eleições deste ano.

Além disso, ao ter o título cancelado o eleitor fica impossibilitado de se inscrever em concursos públicos, obter passaporte ou CPF, renovar matrícula em estabelecimento de ensino oficiais e fazer empréstimos em bancos estatais.

Fonte: R7

Anuncie Aqui (728x90) Acima de Policia